Twitter response:

Maternal

Momento de integração

Quando brincam livremente, observa-se o chamado “jogo paralelo”, isto é, ainda que estejam utilizando o mesmo tipo de brinquedo (blocos de madeira, bonecas, etc.), as crianças não estão, efetivamente, brincando juntas. É o Egocentrismo – inicialmente marcante, mas com gradativo decréscimo – característica que envolve o pensamento e a ação da criança até por volta dos 3-4 anos. Há, assim, impossibilidade de se colocar no lugar do outro, o que dificulta a integração com os iguais. Como explica Piaget, o indivíduo no seu espírito egocêntrico, assimila para si e sob seu ponto de vista. Então, as ações e pensamentos são centradas no “eu”, a fim de suprir as próprias necessidades.

Da mesma forma, ainda é por pequeno espaço de tempo que as crianças se detêm em jogos e atividades, motivo pelo qual os temas desenvolvidos são de curta duração (às vezes um/dois dias), até porque eles não possuem amplitude maior de relações e são focais (o coelho, o ursinho, o balão) e, por isso também, quando não aparecem como nos demais grupos.

Mesmo sabedoras que o intercâmbio social não se estabelece de forma efetiva, as educadoras procuram oferecer situações grupais de trocas e empréstimos. O processo de desenvolvimento e aprendizagem é gradativo, contruído através da ação e interação que a criança estabelece com o meio, por isso, o vivido – não imposto – cotidianamente é o caminho adequado.

Os rabiscos nas superfícies também chamados de garatujas, mostram-se diferentes como as crianças também o são e, igualmente, também apresentam evolução. Mesmo quando chega a anunciar antecipadamente o que vai desenhar, as formas ainda são irreconhecíveis e algumas vezes as cores já servem para diferenciar as coisas que desenha.

As músicas em geral, assim como as rodas cantadas, são muito bem aceitas e seu acompanhamento normalmente se faz por palmas, cantando a última sílaba das palavras ou parte das frases ou ainda as partes que mais chamam atenção. Mesmo que já se expresse bem oralmente, e cante individualmente uma música inteira, a criança quando em grupo pode apresentar a reação descrita. Se frente a uma plateia, então, pode não cantar nada!! As histórias são acompanhadas com atenção, desde que curtas, com pouco enredo e grandes ilustrações coloridas.

Voltando a brincar, o jogo simbólico ou faz-de-conta já se faz presente. Então as crianças imitam ações do seu dia-a-dia através de bonecas e bichinhos (que comem, dormem, …) e adultos próximos. Igualmente utilizam objetos querendo simbolizar outro, como o taco de madeira que via avião, carrinho ou telefone. Gostam também de imitar animais, caminhando ou emitindo sons característicos.

O jogo simbólico, além da satisfação que proporciona, constitui importante fator para o desenvolvimento; é também marco, pois através dele, a criança já demonsra ser capaz de imaginar e não somente imitar um modelo como fazia até então.

E o monta/desmonta, encaixa/desencaixa, constrói/derruba, a exploração, a espontaneidade, a curiosidade,  o encanto e o prazer da descoberta, hão de continuar…

Atividades da Semana

AGENDA SEMANAL – Maternal IA e IB

Segunda-feira: Brinquedo de casa
Terça-feira: Motricidade
Quarta-feira: Livro
Quinta-feira: Conto
Sexta-feira: Vídeo

Maternal II

Segunda-feira: Brinquedo de casa
Terça-feira: Livro
Quarta-feira: Bicicleta
Quinta-feira: Vídeo
Sexta-feira: Lanche Coletivo

Lista de materiais 2017/2018

Galeria